Monthly Archives

junho 2011

Html5 & Css3 \o/

 Há palestra coordenada por Felipe Nascimento no qual eu particularmente para mim que sou web Designer foi muito bom e interessante.  Realmente o HTML 5 venho para revolucionar a Internet. O palestrante Felipe mostrou de uma forma bem dinâmica  o funcionalidade do html5 e o css3, no qual o mesmo realizou demonstração de animação realizada com css3. O mesmo oferece uma variedade de efeitos para desenvolver o site.

HTML 5 ?

     É a quinta versão da linguagem HTML. Esta nova versão traz consigo importantes mudanças quanto ao papel do HTML no mundo da WEB, trazendo novas funcionalidades como semântica e acessibilidade, com novos recursos antes só possíveis por meio de outras tecnologias, e trazendo uma importante disseminação dentre todos os novos navegadores de Internet, tornando-o mais universal.

Palestra Feminino Livre

Desculpe meninos mais essa foi a nossa mesa redonda para meninas! Foi realizada no prédio 11 a mesa redonda do Feminino Livre, no qual teve participação de meninas e meninos! Há vocês acharam que ia ser feminista, não pelo contrario, foi muito legal ver a participação dos meninos na palestra. Pra que não conhece o Feminino Livre é um grupo de Mulheres que frequentam o fisl e se juntaram para discutir e trocar ideias sobre tecnologia, não só na área de desenvolvimento.  A palestra teve como tema a mulher no mercado de TI, o assunto foi bem debatido e saio do prédio 11 diretamente para o estande da organização. O tema chamou a atenção de muitos meninos que marcaram sua presença e até debateram sobre o assunto. Nós do Nerd da Hora estivemos lá para conferir e mostrar para as nerds de plantão que a área realmente querem nossa presença. Para quem quiser saber mais sobre a organização do Feminino livre pode acessar:

Site:Feminino Livre  Twitter:@femininolivre.

Software Livre?

Você sabe o que é?   Percebeu como está na moda o tal do software livre? Mas o que você sabe sobre isso?  Com o andamento do FISL12 paramos para pensar: -“Mas ele é livre de quê?”

     Definição:    “Um software é considerado como livre quando atende aos quatro tipos de liberdade para os usuários do software definidas pela Free Software Foundation:

  • A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito (liberdade no. 0);
  • A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades (liberdade no. 1). Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade;
  • A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao seu próximo (liberdade no. 2);
  • A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie (liberdade no. 3). Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade.

     A liberdade de executar o programa significa a liberdade para qualquer tipo de pessoa física ou jurídica utilizar o software em quantas máquinas quiser, em qualquer tipo de sistema computacional, para qualquer tipo de trabalho ou atividade, sem nenhuma restrição imposta pelo fornecedor.

     A liberdade de redistribuir o programa compilado, isto é em formato binário, necessariamente inclui a obrigatoriedade de disponibilizar seus códigos-fonte. Caso o software venha a ser modificado e o autor da modificação queira distribuí-lo, gratuitamente ou não, será também obrigatória a distribuição do código fonte das modificações, desde que elas venham a integrar o programa. Não é necessária a autorização do autor ou do distribuidor do software para que ele possa ser redistribuído, já que as licenças de software livre assim o permitem.

     Para que seja possível estudar ou modificar o software (para uso particular ou para distribuir) é necessário ter acesso ao código-fonte. Por isso a disponibilidade desses arquivos é pré-requisito para a liberdade do software. Cada licença determina como será feito o fornecimento do código fonte para distribuições típicas, como é o caso de distribuições em mídia portátil somente com os códigos binários já finalizados (sem o fonte). No caso da licença GPL, a fonte deve ser disponibilizada em local de onde possa ser acessado, ou deve ser entregue ao usuário, se solicitado, sem custos adicionais (exceto transporte e mídia).

     Para que essas liberdades sejam reais, elas devem ser irrevogáveis. Caso o desenvolvedor do software tenha o poder de revogar a licença, o software não é livre.  A maioria dos softwares livres é licenciada através de uma licença de software livre, como a GNU GPL, a mais conhecida.”  Fique esperto!

     Não confunda “Software Livre” com “Software Grátis”. Ele é livre no sentido de ter o código-fonte aberto para modificações e pode ser alterado por qualquer pessoa mas, isso não quer dizer que não seja “grátis”. Então na hora de falar sobre o assunto tome muito cuidado com as palavras que vai usar para não se equivocar. 😉

\o/ FISL 12!! O começo!!!

Com 4837 participantes, foi dada a largada apara o maior evento de software livre. E como não poderíamos ficar de fora marcamos nossa humilde presença no evento. O mesmo está localizado no no centro de eventos da PUCRS, a estrutura do evento é bem ampla e de fácil acesso, sendo que quando você recebe a credencial de participante a mesma vem acompanhada por um guia com o mapa do local e horários e salas das palestras. Continue Lendo

Temporariamente Por aqui =]

Se você gosta de coisas nerd/geeks e vaga pelo universo nerd aqui é o seu lugar! A ideia inicial era criar um portal para falar de diversos assunto e trazer a esse universo algo com a nossa cara, estamos prestes a participar do nosso primeiro evento e gostaríamos de compartilhar com vocês essa experiencia. Quem somos? Somos um grupo de amigos com interesse em comum, uma ideia que surgiu dentro de sala de aula como uma brincadeira e acabou dando certo. Apaixonados pelo que fazemos, resolvemos desenvolver um portal para compartilhar ideias, opiniões e aprender. Temporariamente estaremos por aqui!

Sinta-se a vontade!

E que a força esteja com você!